segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

As colinas dos meses #6



Querido Pai Natal, sei que não me tenho portado bem ao deixar este meu canto num vazio desolado, sem actualizações da diversidade que por aqui se defende, pelas colinas de Lisboa e dos meus caracóis. Contudo, apenas se ausentam os registos, pois as vivências, as descobertas, as experiências capilares, os recados de Lisboa mantêm-se sempre vivos em mim. E a questão é mesmo essa: tenho vivido momentos de intensidade máxima que me absorvem e me ajudam neste fase de mudança da minha vida. Mesmo nessa intensidade procuro paz e fugir da tendência que tenho para me entregar a várias coisas ao mesmo tempo, deixando-me em caos e aflição. Daí, como estava envolvida noutras coisas, escolhi não ficar aflita por não caminhar por estes lados. A seu tempo volto e prova disso é que cá estou. 

Com pena, mas sem grande preocupação, também declaro que não acabei de ler o livro Um novo mundo, de Ekhart Tolle. Mais uma vez, a seu tempo hei-de lá chegar. Quem sabe se não terei que ser eu a descobrir este novo mundo por mim, em mim. Esta minha ligeireza na perspectiva das coisas só está a ser possível devido ao reconhecimento do meu verdadeiro Ser, sem medos, sem críticas, sem desconfortos. Estou a descobrir que muitas vezes me entreguei às aparências do "sim, estou óptima", "sim, gosto", "sim, concordo", usando tanta máscara que entrei numa espiral de confusão, mais crespa ainda que o meu crespo. Máscaras sempre as teremos; desempenhamos vários papéis, mas mantenhamo-nos pelos necessários como filha, irmã, prima, amiga, colega, companheira... Mas a máscara que esconde tanto ao ponto de nos afastar do outro é que me tem prejudicado constantemente. Daí estar num caminho de libertação, procurando quebrar barreiras, tentando avançar neste novo capítulo da minha vida. Sim, porque até há bem pouco impedia-me de avançar com medo que o novo capítulo significasse corte radical e, claro, que isso não acontece: avançar para o novo capítulo é seguir reforçada com uma história que cresce, que se enriquece, que traz novas possibilidades, mas sempre com os capítulos anteriores a lhe darem consistência. Portanto, não faz sentido ter medo de me entregar a esta caminhada a que me trouxe o destino, pelo contrário, tenho que lhe abrir os braços e aproveitar estes instantes que me são dados, com a alegria do momento. E, se no mês anterior falava em recomeço, agora acho que isto não se aplica à minha nova visão; tal parece um passo atrás para tentar de novo. E eu não quero voltar atrás, quero sim pegar nas minhas aprendizagens e memórias e fazê-las minhas companheiras neste salto entre etapas da vida. Por agora, dedico esta etapa à auto-descoberta que será, de facto, um abrir de todo um novo mundo. Dezembro, mês de paz, é ideal para esta missão.

Fontes das imagens: mensagens.culturamix.com, fashionalways.com, eusouagora.com

domingo, 9 de novembro de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #27

E passada uma semana, o tema de reflexão da experiência de meditação Oprah & Deepak 21-day meditation é:

O meu desejo mais profundo é sentir-me completa.

Só através deste estado podemos ser inteiros, ser grandes, como diria o heterónimo de Fernando Pessoa, Ricardo Reis. Aí, nessa inteireza (a palavra existe?) descobriremos a alegria de sermos. Simplesmente isto: sermos, sintonizando-nos com todo o Universo, percebendo que temos o nosso lugar, que encaixamos para tudo isto fazer sentido.

A alegria está dentro de nós. Cabe-nos escolher essa jornada de mãos dadas com a nossa alegria, libertando-nos de condicionamentos, preconceitos, maus pensamentos. Claro que ninguém é perfeito e, por vezes, a mente tenta controlar-nos, contudo há uma ferramenta fundamental que me tem sido apresentada através dos programas do Deepak Chopra: o da consciência. Respirando fundo e parando para tomar consciência do porquê de estarmos a agir ou a pensar assim é meio caminho andado para deixar a alegria que está em todos nós inundar-nos como é natural. A descoberta do nosso verdadeiro eu desbrava-se por entre esta tomada de consciência e é aqui que a meditação se cruza com esta jornada pelas colinas do meu cabelo, procurando as minhas raízes (em todos os sentidos!) e dignificando-as. Ainda há muito caminho a percorrer, mas a vida é mesmo assim: uma constante aprendizagem.

sábado, 8 de novembro de 2014

Lisboa Mulata #26

Por aqui passa a diversidade dos cabelos, a diversidade das gentes, da sua gastronomia, cultura, até a diversidade das experiências que Lisboa nos proporciona. Neste caso, as experiências alargam-se a este nosso País que "tem estado a ressurgir culturalmente nos últimos anos. De forma repentina, o país que antes estava amarrado a centenas de anos de história está outra vez na moda", conforme escreve Elissa Leibowitz Poma, a autora de um artigo sobre as melhores experiências a ter em Portugal.

Algumas já experimentei, outras serão obrigatórias para breve, espero. Ei-las:

10 melhores experiências em Portugal
  1. Ver monumentos megalítcos debaixo de um céu estrelado
  2. Conhecer os palácios e castelos de Sintra
  3. Iguarias tão doces quanto estranhas
  4. Fazer um circuito pelos graffitis de Lisboa
  5. Mergulhar com tubarões azuis nos Açores
  6. Dormir numa Fábrica de chocolate
  7. Comprar artigos de cortiça originais
  8. Nadar nas piscinas vulcânicas do Porto Moniz
  9. Conhecer a história dos dinossauros
  10. Criar o seu próprio vinho

Tubo de ensaio #6

Ainda ando em fase de experiência, mas já me parece ter resultados positivos. Os benefícios da planta aloé vera são exaltados em leituras por aqui e ali, em conversas com amigos e conhecidos, pelo que decidi deixar crescer esta planta no meu quintal. Em acréscimo, adoro cactos devido à sua tenacidade, resistência e ao factor surpresa: da simplicidade nasce a beleza de uma ou várias flores inesperadas.

Agora que as tenho à mão de semear, tenho recolhido algumas folhas para retirar a sua polpa. Com ela aproveito para fazer uma massagem capilar quase diária: para além de activar a circulação, deixa-me muito descontraída. O que tenho notado é que estou com mais definição no cabelo e com as raízes bem hidratadas. Continuarei a experiência para me certificar.

Fonte da imagem: en.wikipedia.com

Pelas colinas do meu cabelo #14

Hoje estou naquilo a que chamam de day-after, ou o dia seguinte à lavagem, e arranjar um penteado ou um modo charmoso de o amarrar é a melhor forma de lidar com o cabelo sem perder muito tempo. Vi este vídeo e estou muito tentada!


Que tal?

Lisboa Mulata #25

"Promover uma mensagem de tolerância" é o que pretende a vídeo-exposição "Sete mil milhões de outros", patente no Museu da Electricidade até Fevereiro.

Como espaço de mistura, não podia deixar de divulgar o evento. Mais informações aqui.


Para suportar as colinas dos dias #21

Quando recebemos algo bom, temos que o partilhar! Ontem, por exemplo, tive um momento UAU enquanto assistia deslumbrada a uma palestra sobre Reiki em que a terapeuta foi dizendo coisas que encaixavam na perfeição nas aprendizagens que fui tendo ao longo da jornada sobretudo deste último ano. Ainda estou a assimilar tudo, ainda não sei o que pensar, pelo que não poderei explicar muito mais; só sei que no final tive uma descarga de emoção vertida em duas lágrimas e senti uma onda de alegria muito grande.

Hoje, leio um texto que, nem a propósito, fala das pequenas coisas que nos surgem na vida e que nem sempre lhes damos a devida importância. A partir do momento em que tomarmos consciência dessas dádivas do Universo, podemos experimentar estas emoções positivas que nos preenchem e, até, ultrapassam.

Partilho, então, para que estejam atentos:

7 dádivas do Universo que todos nós recebemos

1. Eu ganho algo 
2. Eu sou visto/a e compreendido/a por alguém
3. Eu tenho a possibilidade de aprender algo superior a mim
4. Eu sou poupado/a de algo menos positivo
5. Alguém entra de novo na minha vida
6. Eu estou certo/a
7. Eu sou amado/a

Se ainda não aconteceu, estará aí em breve para acontecer.

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #26

Não tenho conseguido acompanhar os passos da jornada de meditação da Oprah e do Deepak. Não me perco, mas tenho andado sempre um passo atrás. Daí ontem ter dado uma corrida e ter feito duas sessões no mesmo dia.

E, ao sexto dia, o tema de reflexão da experiência de meditação Oprah & Deepak 21-day meditation é:

A minha atenção activa os meus desejos.

Como já registei aqui, sou frenética por natureza, sendo os meus pensamentos um tumulto de flashes como a iluminação de uma árvore de Natal. Este processo de meditação e de entendimento da energia que nos rodeia tem-me trazido a paz que tanto desejei, mas que julguei ser difícil de alcançar. Contudo, é um processo contínuo, de auto-disciplina e sempre de insistência para ir aprendendo cada vez mais e não dar um passo atrás, voltando tudo ao que era. A seu tempo, as coisas fazem sentido!

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #25

A vontade é muita, mas o peso nos olhos era mais forte. Bem tentei registar o terceiro dia da meditação aqui no blogue, mas mal me mantive alerta durante o exercício. Desliguei o computador e desliguei-me, também.

Hoje não falhei e cá registo o quarto dia, cujo tema de reflexão é:

Os meus desejos são preenchidos a partir do meu verdadeiro Ser.
 
E o meu verdadeiro Ser neste momento apenas quer paz, sintonia com o que me rodeia e calma. Assim, os meus desejos também serão cumpridos a seu tempo. Sem preocupações. Sem ansiedades. Mas serão realizados!

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #24

E, ao segundo dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

Os meus desejos fazem-me sentir viva.

Como dizia António Gedeão, o sonho comanda a vida e é pelas nossas vontades que as colinas são ultrapassadas. As jornadas da vida são o que nos permite mudar, pois essa é a nossa essência. Ficar igual, equivale a ficar vazio. Procurar a mudança é querer crescer e aprender. Este ano foi cheio disso. E mais haverá, de certeza. Para me sentir viva!

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Pelas colinas dos meus cabelos... e da minha vida #23

Eis a oportunidade tão ansiada: nova jornada da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation. E, ao primeiro dia, o tema de reflexão é:

A minha vida avança por intermédio do desejo.

E quando se fala em desejos não pensemos logo em mansões, carros topo de gama e afins, mas sim o equilíbrio para estarmos alinhados com o que nos rodeia de modo a que o que desejamos chegue até nós.

Depois, não nos esqueçamos dos desejos simples da vida, esses sim, mesmo à mão de semear, mas tão poucas vezes valorizados. Neste momento, por exemplo, depois de um dia em cheio, só desejo dormir. E vai saber tão bem!


sábado, 1 de novembro de 2014

As colinas dos meses #5



Recomeço. É esta sem dúvida a palavra de ordem deste mês.

A jornada turbulenta deste último ano trouxe-me aqui, de novo, Do Bairro Atlântico pousei na Ilha Atlântica com uma paz nunca tão cedo esperada, mas ansiada. Poder-se-ia dizer que andei em círculos e voltei ao ponto de partida... De todo! Como lia algures, não deveríamos ter a noção de que o nosso caminho tivesse que ser feito em linha recta, mas sim como um círculo que se vai expandido num abraço às novas aprendizagens, novas pessoas, novos lugares. Com uma nova postura, também, o círculo alargou-se e recebo de braços abertos o que a vida me oferece com muita gratidão e alegria. Deixei a minha cidade luz? Deixei a minha família e amigos? Sim, é verdade. Contudo transporto tudo isso na minha bagagem como pessoa. Depois, noutro plano, tomo consciência do importante que é aproveitar cada instante e se me surge esta oportunidade vivo-a com toda a sinergia possível com tudo o que me rodeia.

O mês de Outubro ficará marcado como mais um mês de mudança. Os dias foram passados em tranquila organização, percebendo que não tenho que me agarrar às coisas para as ter. Seleccionei as que são essenciais manter ou então as que, devido à sua estética, me fazem feliz. Assim sei que, olhando para cada canto, soltarei sempre um sorriso. As outras que não considerei tão importantes serão valiosas para outros. Nada é desperdício. Por isso mesmo, e cumprindo com um dos meus objectivos mensais, participei em mais uma feira da bagageira. Óptima experiência, excelente bagagem (não a do carro, mas a título pessoal!). Vendi muito? Não. Nem é isso o mais importante. Participei. Mostrei a mim mesma que sou capaz de fazer o que quiser, sozinha: carreguei caixas e caixotes, meti tudo no carro, saí de casa às 6h da manhã, assentei arraiais no lugar escolhido, organizei o cantinho da venda, aguentei estoicamente um sol de Verão fora de época e, ao final do dia, voltei a encaixotar, arrumar, retirar da bagageira e de volta à arrecadação para a maioria dos produtos. Orgulho!

Depois desta pausa (e até na minha vinda aqui), recomeço nova jornada de trabalho, nova jornada pelas colinas dos meus cabelos, nova jornada por aqui e até com nova jornada de meditação. Tentarei fazer os possíveis para deixar nem que seja uma nota dessa experiência de meditação guiada diária da qual me tornei fã

Por fim, para este mês de Novembro não faço grandes planos, como já tenho vindo a defender. Vivo o instante, procurando não me inquietar com o o que me aguarda. Porém, há pequenas orientações pela caminho que convém sempre manter para encontrar os pequenos grandes momentos de felicidade que vão desabrochando aqui e ali a cada passo. Daí considerar a frase de Gandhi fundamental não só para este mês de recomeço, mas também para todos os outros que aguardo virem:

"Não existe um caminho para a felicidade. 
A felicidade é o caminho."

Concretizações mensais:
1) Ler o livro Um novo mundo, de Eckhart Tolle;
2) Soltar-me mais com o cabelo: brincar com ele, fazer novos penteados.


Fontes das imagens: niceandcooltips.blogspot, neuzamariano.com, maislonge.com

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Pelas colinas da Lisboa Mulata #8






Lisboa Mulata #24

É fácil amar Lisboa. Mas, ao conhecer a sua história, fica-se amarrado. Melhor espaço para tal é o Lisboa Story Centre que condensa a riqueza de cada etapa que engrandece esta diversa cidade. Hoje, este espaço comemora o seu aniversário, pelo que a entrada tem desconto.

Mais informação aqui.

Foto: Público.pt

Lisboa Mulata #23

Está de regresso o Festival Todos, esse hino à diversidade nesta Lisboa feita de mundo. Do cinema, às exposições, celebrações próprias de diversas culturas, Todos chama por todos e convida à interacção. Aceite o convite.

Consulte a programação aqui

Facebook_profile photo

Pelas colinas do meu cabelo #13

Ahhhhhhh! Esta chuva tem deixado o meu cabelo com um frizz!!!!!!!!!!!!!

Pronto, precisava só de desabafar (respira fundo, descontrai...).

As colinas dos meses #4



Para mim, Setembro sempre carregou consigo o peso da ansiedade e alguma tristeza pelo final das férias grandes. Nunca fui daquelas que ansiavam pelo início do ano lectivo, pelo contrário! A mochila nova, os cadernos aprumados e o estojo cheio não eram capazes de me alegrar os dias. Mas, enfim, era a vida e era assim que tinha que ser.

Este Setembro não deixa de, simbolicamente, retomar alguma ansiedade e alguma tristeza pela contagem decrescente em que estou para deixar, novamente, a minha cidade luz. O tempo partilha da minha opinião e a chuva que cai torna tudo mais melancólico. Contudo, esta tristeza normal que sinto não deixa de dar as mãos à alegria por tudo o que vivenciei nestes meses que passaram. Da colina mais baixa à mais elevada, todas elas serviram para me dar profundos ensinamentos sobre o que realmente importa. Saio muito mais reforçada de tudo isto. Saio muito mais preparada para enfrentar este regresso tão indesejado. Regressar é uma derrota? De todo. Regressar é apenas uma necessidade económica que, quer queiramos quer não, é fundamental também para o nosso equilíbrio. Mais uma etapa para me tornar naquilo que sei que quero ser.

Se houve um período de hibernação e reflexão, esse serviu para assumir de vez que o instante é o mais importante. Daí considerar a seguinte frase de Salvador Dali como marcante neste mês de Setembro:

"A cada dia que acordo experimento novamente um prazer supremo: o da existência." 

Foi precisamente isso que estes dias me deram: a capacidade para ver a grandeza do momento. Despertar para mais uma manhã, apreciar o céu, sentir o pulsar da cidade, apropriar-me dos sons que me rodeiam, tudo isto e mais tenho sentido com a intensidade do deslumbramento ao ponto de ser incapaz de controlar a emoção de uma lágrima. E que bem que sabe!

Portanto, apesar do que me espera, orgulho-me te ter tido dias, sobretudo os de Agosto, cheios de tudo. Consegui cumprir com as concretizações mensais, nomeadamente:

1) a leitura do livro Gosto de ti, mas... que me deu a entender que os problemas que achamos que só a nossa relação tem são mais comuns do que imaginamos. As relações que se mantém bem sucedidas apenas adoptam uma perspectiva mais positiva, enfatizando as semelhanças que há entre o casal do que as diferenças que todos nós obviamente temos. É essa atitude que permite que cada um tente fazer com que o outro se sinta bem consigo próprio, factor fundamental para manter a admiração mútua, o amor e a chama acesa. Sejamos presidentes do clube de fãs do/a nosso/a parceiro/a!
2) a maquilhagem não exagerada mas de valorização passou a ser uma prioridade. Em Agosto aprendi a gostar de me ver de lábios vermelhos sensuais, algo que antes seria impensável para mim.
3) o estudo de antiguidades foi uma das grandes descobertas deste meu período e será uma constante noutros meses. Impossível receber toda a informação num relâmpago, sei que será sempre uma área de aprendizagem constante.

O balanço das colinas deste último mês não podia ser mais favorável. Este que já decorre será de continuidade, pois claro! E de vivência ao máximo desta suprema existência: em Lisboa... ou no Mundo!

Concretizações mensais:
1) Ler o livro Ilha fantástica, de Germano de Almeida;
2) Dedicar-me à venda de antiguidades e artesanato.

Fontes das imagens: eceii.blogspot.pt; verportugal.net

domingo, 31 de agosto de 2014

Lisboa Mulata #22

Palavras elevadas sobre uma cidade do céu:

"Designer, Grace viaja imenso. Vive no Dubai, já viveu em Nova Iorque, no Cairo, em Frankfurt. “Lisboa tem o equilíbrio certo. É culturalmente interessante, autêntica. Tem muita história, tem as quatro estações do ano. É uma cidade jovem, há uma mistura de gerações, gosto disso e sinto que para os outros é igual: vejo imensos turistas em todo o lado.”

in Publico.pt


Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #22

E, ao vigésimo primeiro dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

Caminho pela luz da minha realização.

No derradeiro dia desta experiência, o tema da realização é o sol no topo da colina. Sinto orgulho por ter cumprido, sinto-me feliz por ter sentido mudanças internas, sinto-me segura para distribuir externamente essas mesmas mudanças internas. Estes 21 dias passaram demasiado depressa quando penso no total da experiência, contudo, individualmente, sinto que cada dia foi vivido em pleno, saboreado e visto por uma perspectiva bem mais positiva. Consegui espalhar esta mudança em mim e os feedbacks têm sido muito positivos. Ilumino-me com os instantes que a vida nos proporciona. Anseio por nova oportunidade.

sábado, 30 de agosto de 2014

Lisboa Mulata #21

Ponte é união, mote constante deste canto. E saber que as nossas pontes 25 de Abril, Vasco da Gama e D. Luís são das mais belas da Europa é motivo de grande orgulho.

Ler notícia aqui.



undefined
Foto: Fugas Notícias

Para suportar as colinas dos dias #18

Acompanhando o tema de reflexão de hoje, ao pensar em serenidade associei logo aos meus actuais serões acompanhados pela Smooth FM. Sensação de paz absoluta. Neste momento oiço esta maravilha:

"As time goes by (a kiss is just a kiss)"

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida # 21

E, ao vigésimo dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

Sou uma presença calma.

Este é, sem dúvida, um dos destinos máximos desta minha jornada na vida: encontrar o equilíbrio interior que irradie para o exterior. Sempre fui muito frenética, agitada, ansiosa até. O excesso de ansiedade tem-me provocado sintomas físicos que, a longo prazo, não serão nada benéficos. Para além disso, muitos medos acompanham este remoinho interior, dificultando cada passo pelas colinas dos dias.

Contudo, pouco a pouco, tenho vindo a apaziguar-me com muitas questões, atingindo uma sintonia com tudo o que me rodeia ao nível de lágrimas de felicidade. Este processo de meditação contribuiu também para me ir descobrindo sem pressões e auto-críticas, apesar do esforço tremendo que tenho feito para cumprir com cada exercício diário (mesmo em dias de trabalho intenso, não deixei de fazer uma única sessão; adormeci algumas vezes, porém tentei). Amanhã será o último dia, mas os efeitos serão verdadeiramente duradouros.

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #20

E, ao décimo nono dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

O meu ser é sábio e interessado.

E com muita sapiência fico por aqui nas palavras, já que o meu corpo pede descanso!

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #19

Por estes lados, até a gata é mulata!


Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #18

E, ao décimo oitavo dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

Eu irradio empatia e aceitação.

Este tema encaixa na perfeição! Num blogue em que o lado mulato da vida é enaltecido, este poderia ser o lema deste cantinho. A riqueza da diversidade só nos pode fazer crescer e alargar horizontes: conhecer o outro, sem qualquer medos, posicionar-se no seu lugar, permite-nos caminhar lado a lado com aprendizagens para todo o sempre, experiências essas que nos conduzirão, por sua vez, a uma sintonia com tudo o que nos rodeia, pessoas, animais, enfim, natureza e universo no geral. Aí sim, sabemos que chegámos ao melhor de nós.




Pelas colinas do meu cabelo #12

Passo a passo tenho feito as descobertas mais acertadas para o meu cabelo. Cada caso é um caso pelo que, apesar de haver muitas sugestões por aí, nem sempre funcionavam no meu cabelo. A caminhada por vezes é exasperante, como num beco sem saída em que temos que voltar para trás; outras interessante, em que nos perdemos por caminhos não conhecidos mas produtivos; e, por vezes, damos por nós em rotundas de escolhas com uma grande variedade de opções. 

Uma dessas opções foi acertada e descobri que o meu cabelo reage muito bem à máscara Fructis Hidra Liso 72h da Garnier. Poupada que sou, aguardo por uma promoção da máscara para a comprar. Entretanto, aberta a novas experiências, decidi experimentar a máscara Hair Repair da Gliss. Foi difícil escolher a que seria mais indicada para os meus cabelos, pois as embalagens acabam por ter designações muito semelhantes. Apenas através dos ingredientes é que me decidi por esta:


No entanto, e repito, cada caso é um caso, o meu cabelo ficou muito fofo, sem muita definição e não gosto nada disso. Ainda não tenho o conhecimento enciclopédico suficiente para entender destas matérias (isto de ingredientes e cabelos é difícil!), pelo que não descobri qual o ingrediente que possa ter provocado isto, embora saiba que há muitos factores envolvidos nesta questão, pois, se por exemplo esteve um dia mais húmido, provavelmente, essa poderá ser a resposta à minha dúvida. Por enquanto, as culpas são atribuídas à máscara. Não deixarei de a usar, claro está, que o dinheiro custa. Porém, numa próxima compra haverá nova experiência com outra variante das máscaras Gliss.

Lisboa Mulata #20

Eu enchi o meu coração com esta notícia:

"Perdi o coração em Lisboa (mas achei-o no Terreiro do Paço)


Há novo show multimédia na praça nobre da capital. "Perdi o coração em Lisboa" vai ser projectado de 30 de Agosto a 8 de Setembro e promete uma viagem de luz pela cidade.
No último fim-de-semana de Agosto e durante a primeira semana de Setembro, serão milhares, todas as noites, com os olhos postos na fachada poente do Terreiro do Paço, em Lisboa. Será nesta fachada que volta a ser projectado um espectáculo multimédia sob mote alfacinha.
Desta feita, o convite é para uma "viagem pela cidade através dos seus elementos mais distintivos, explorando a beleza e multiplicidade de culturas" da capital.
show, de acesso livre e assinado por Oskar & Gaspar, inclui projecção de "vídeo mapping 3D" e um "jogo de luz e som para os quais foram convid ados alguns artistas contemporâneos" (caso de Alexandro Farto aka Vhils, Tamara Alves e Miguel Januário).  A música é assinada pelos Beatbombers (DJ Ride & Stereossauro).
Também os espectadores podem ser artistas: o público presente está "convidado a partilhar fotografias in loco desta experiência através da utilização da hashtag #perdiocoracaoemlisboa e do QR Code disponível no local", informa a organização. Para mais, adiantam, "algumas das imagens serão projectadas durante os intervalos dos espectáculos".
“Perdi o Coração em Lisboa”, iniciativa da Associação Turismo de Lisboa em parceria com a EGEAC e a autarquia, terá sessões diárias às 22h, 23hh e 24h de 30 de Agosto a 8 de Setembro."

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #17

E, ao décimo sétimo dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

A minha alma expande-se quando ajudo outros.

Que tal a ideia de se inscrever num banco de voluntariado? E ajudar um vizinho doente? E esticar a mão a alguém que se desampara à nossa frente? Mudamos o mundo com isto? Claro que sim, pelo menos o mundo das pessoas envolvidas: o do outro e o meu. Acrescento ainda que tudo o que referi já faz parte da minha caminhada regular.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #16

E, ao décimo sexto dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-Day Meditation é:

Partilho as minhas bênçãos divinas.

Dia importante que é por ser o de mais uma celebração do nascimento do meu Paizão, pouco mais me demorarei por aqui para aproveitar a bênção que é partilhar este instante com os meus mais próximos.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Lisboa Mulata #19

Lisboa multiplica-se. Multiplica-se na diversidade, nas experiências, nos locais, nas colinas e, cada vez mais, nos prémios turísticos. Qualquer dia, este cantinho ganha contornos de panfleto turístico com tanta notícia boa sobre a cidade luz!

Segundo notícia da Rádio Renascença:

"A cidade de Lisboa está entre os cinco destinos turísticos mais procurados da União Europeia. 

No topo da lista, segundo um estudo avançado pelo site internacional de turismo - Travel Daily News, está a ilha de Corfu, na Grécia. 

A capital portuguesa aparece em quatro lugar, depois de Cannes e Nice, em França."

Notícia completa aqui.


Foto: Ana Carrilho/RR

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #15

E, ao décimo quinto dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

A minha alegria ilumina por todo o lado.

Ao começar mais uma semana de meditação dou-me conta da crescente sensação de paz, fortuna, pura alegria e gratidão que me serve de companhia. Estou cheia. Estou cada vez mais presente. Estou muito mais sintonizada com o equilíbrio do meu destino. Sou simples e completamente eu. Sem tantos medos, sem problemas, sem tantas ansiedades, sem tantos complexos. Sou. E gosto cada vez mais de ser como sou. Calcorreio este percurso agora preparada para partilhar esta energia com quem anda a meu lado e me acompanha nestas colinas altas e baixas da vida.

A reflexão de hoje não podia ser mais adequada para estas descobertas pessoais, tendo precisamente marcado este dia com a iluminação desta minha alegria que luto para manter presente e estável. Nada como ver um sorriso entre pares causado por nós (nem que seja no local de trabalho), nada como não deixar por dizer o que se pensa de uma pessoa realmente boa, elevando as suas qualidades num agradecimento sem qualquer complexo, nada como mostrar que estamos prontos e presentes para o que der e vier.

domingo, 24 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #14

E, ao décimo quarto dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

A minha alegria traz-me energia e inspiração.

Basta pormos um pouco de paixão em tudo o que fazemos e teremos várias fontes de alegria. Como, por exemplo, as colinas dos meus caracóis

sábado, 23 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #13

E, ao décimo terceiro dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

Estou agradecida por tudo aquilo que tenho.

Regressar a Lisboa despertou-me esta capacidade (ai cidade que me fez capaz!) de permanente agradecimento com o instante. "Onde está a felicidade deste momento?" é pergunta companheira dos meus dias. E tenho sempre resposta.

«Se a única oração que disser em toda a sua vida for "obrigada", tal bastará."
Meister Eckhart

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #12

E, ao décimo segundo dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

A vida traz-me sorrisos e gargalhadas.

Eu pelo menos comecei o dia com boa disposição, dando ouvidos (literalmente também) à equipa maravilha das manhãs da Rádio Comercial. Resultado: abraços merecidos ao patrão logo pela manhã e risada (aparentemente, segundo Vanda Miranda, hoje era dia de dar abraços aos patrões - já agora, chamá-la-ei dialogista, como uma meteorologista com as suas previsões, mas neste caso dos dias comemorativos; ou diaróloga, como as previsões das tarólogas? Dúvida difícil que atormentará qualquer um...). Os sorrisos permaneceram e a boa energia reflectiu-se no trabalho o dia todo. Os resultados foram mais que visíveis (catchim!!!).

Se tivesse tempo, terminaria o dia com um filme que me deixasse o rosto iluminado de alegria, como por exemplo, Singing in the rain que, apesar de não ser um filme propriamente de comédia, é o meu refúgio cinematográfico quando me quero sentir revigorada e animada.

Quem é que se atreverá a dizer que não gosta desta maravilha?

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #11

E, ao décimo primeiro dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

A bondade expressa a gentileza da alma.

Que estas colinas sejam cobertas de almas gentis.

Lisboa Mulata #18

E hoje começou o programa Lisboa na rua - Com'out Lisbon! Venha daí mais animação! Mais informações aqui.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #10

E, ao décimo dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

Sinto-me satisfeita, tal como sou.

Como o tempo me escapa, pouco tenho dedicado ao registo detalhado de cada dia consoante o tema de reflexão. Contudo, aqui tenho que deixar expresso, pelo menos, que tive reais momentos de satisfação e pura gratidão por poder respirar cada instante. com saúde e a família por perto.


terça-feira, 19 de agosto de 2014

Lisboa Mulata #17

Ora digam lá se não somos privilegiados?

Lisboa e Sesimbra por Kirill Neiezhmakov

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #9

E, ao nono dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

As minhas acções têm um significado maior.

Nem sempre estamos alinhados com os acontecimentos da nossa vida. Por isso mesmo, torna-se difícil para nós ver para além do bréu e alcançar o sentido de algumas colinas desafiadoras que nos surgem no caminho.

Contudo, há momentos puramente iluminados que nos mostram o sentido de tudo e do significado maior de tudo o que nos surge. Há uma sensação de sintonia e alinhamento com o todo que nos rodeia. Que esta jornada mantenha esta percepção de topo da colina que alcança a vasta paisagem de felicidade!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #8

E, ao oitavo dia, o tema de reflexão da experiência Oprah & Deepak 21-day meditation é:

Cada instante é feito para ser aproveitado.

Apesar de ter sido um dia de trabalho, o que para muitos poderá ser visto como uma impossibilidade para aproveitar o dia, consegui vislumbrar momentos de pequenos êxtases, como uma pequena, mas deliciosa, conversa com um desconhecido, um passeio iluminado e caloroso  à hora do almoço, um olhar fascinado ao homem que apregoa a lotaria, um sorriso cúmplice trocado com turistas maravilhados com Lisboa, entre tantos outros momentos que preencheram os minutos deste dia.




domingo, 17 de agosto de 2014

Lisboa Mulata #16

Agosto em Lisboa era sinónimo de ausência de diversidade, com partidas para a terra em sonhos de descanso. Tendo ficado por cá este mês, confronto-me diariamente com transportes públicos preenchidos de conversas em francês, inglês, castelhano, entre outras línguas do mundo, e como me enche a alma ao ver que Lisboa não fica mais abandonada em tempo de Verão.

Fiquei a entender melhor o fenómeno depois de lida a notícia sobre a enchente de turistas, assumindo-se, de uma vez por todas, que Lisboa está na moda.

"Esperam em longas filas para andar de eléctrico, passeiam ao sol de mochila às costas e mapa na mão, tiram selfies no miradouro do Arco da Rua Augusta e enchem as esplanadas da Baixa. Nestes dias, Lisboa está transformada numa autêntica Torre de Babel, tal é a enchente de turistas estrangeiros que se acotovelam por todo o lado. Hotéis, esplanadas e transportes públicos estão à pinha." Continuação da notícia aqui.

Imagem de Nuno Ferreira Santos in Publico.pt

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #7

E, ao sétimo dia, o tema de reflexão da Oprah & Deepak Meditation Experience é:

Eu sinto-me completa.

Com orgulho, após uma semana já desta experiência, vejo mudança na forma como observo o decorrer da vida. Passei a acreditar que, por vezes, atingimos estados de perspectiva mais alargada, em que tudo ganha novas cores, cheiros, dimensões, como se estivéssemos mais conscientes da celebração de cada instante: um raio de luz que bate na janela entreaberta ganha um colorido multicor capaz de nos deixar em espanto perante os dotes artísticos da Natureza; uma nota musical que se solta no rádio engrandece-se em sinfonia; um pregão de rua ouvido diária e repetidamente ganha contornos de singularidade e espectáculo.

Esta sensação de união com o todo que me rodeia é, sem dúvida, fruto desta entrega à paz interior que esta experiência me tem proporcionado, nem que seja por uns minutos só meus, depois de um intenso dia de trabalho. Mas, naqueles instantes, recolho a mim, apaziguando-me, procurando a sintonia certa com este Universo para me fazer sentir inteira, expressão tão sensivelmente utilizada pelo heterónimo de Fernando Pessoa, Ricardo Reis.

Aliás, o orgulho nos resultados desta semana de meditação é duplicado ao ver citada na página oficial desta experiência online uma frase do referido poema de Ricardo Reis: "To be great, be whole; Exclude nothing. Be whole in everything.". Haverá melhor impulso para a segunda semana desta jornada?

Para ser grande, sê inteiro: nada
   Teu exagera ou exclui.

Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
   No mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda
   Brilha, porque alta vive




sábado, 16 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #5

E, ao sexto dia, o tema de reflexão é:

A esperança ilumina o meu caminho.

Para suportar as colinas do dia #17

Ainda revisitando o tema de reflexão de ontem, lembrei-me deste videoclip iluminado:

"Chandelier", Sia

Mesmo em momentos maus, que tal exteriorizar com a dança? Alegria e diversão para espantar os males!

Pelas colinas do meu cabelo... e da minha vida #4

E, ao quarto dia do exercício de meditação, o tema de reflexão foi:

Eu sou Alegria e Diversão.

Respeitar e valorizar a nossa natureza brincalhona é, sem dúvida, um grande passo para atingir o nosso equilíbrio interior, descobrindo a leveza de pormenores negativos da vida que outrora teriam demasiada importância.

Daí a frase de George Bernard Shaw ser tão iluminada: "Não deixamos de brincar porque envelhecemos; envelhecemos porque deixamos de brincar."

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Para suportar as colinas do dia #16

A frase de inspiração da experiência de meditação de hoje:

"Um coração feliz é o resultado natural de um coração que arde de amor."
Madre Teresa de Calcutá 

Pelas colinas do meu cabelo...e da minha vida #3

Passo a passo vou cumprindo objectivos a que me propus neste ano, entre os quais o encontro com a minha paz e calma interior (grande desafio!). Com orgulho, vou-me transformando com todas as experiências passadas e saboreando as presentes, aguardando um futuro de riquezas.

Uma das bengalas deste meu processo tem sido algumas sessões de meditação online proporcionadas pela experiência Oprah & Deepak 21-day meditation. Tendo começado uma há três dias, senti a necessidade de partilhar cada um destes momentos tão inspiradores para que mais alguém desse lado possa descobrir-se e viver com mais intensidade cada instante.

Apesar de não ser o primeiro dia desta experiência, mais vale tarde que nunca, pelo que, diariamente, partilharei por aqui o tema de reflexão do dia e sensações, imagens, pensamentos, frases inspiradoras que considere importante espalhar aos quatro ventos desta blogosfera.

E hoje, ao terceiro dia, o tema de reflexão é:

Eu sou Amor.

E salta-me logo à mente uma fotografia tirada por mim e uma legenda:

Lisboa, estou amarrada a ti!

Como disse José Hermano Saraiva, "qualquer que seja o futuro, continuará a haver noites de luar, a Serra de Sintra e o Tejo a correr para o mar".

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Para suportar as colinas do dia #15

"Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma."
Lavoisier

Ultimamente, esta frase aplica-se tanto à minha vida. Nada é em vão!

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Lisboa Mulata #15

A água levou-nos em descobrimentos de outras gentes e terras, numa ânsia de descoberta e visão, permitindo a diversidade que tanto calcorreia Lisboa. Simbólico é, pois, o destaque feito ao nosso Oceanário como o segundo melhor do mundo, não fossemos nós povo de forte ligação ao mar. Arrebatador reconhecimento que, mais uma vez, só nos pode deixar de peito inchado.

Notícia desenvolvida aqui.

Foto: Notícias ao Minuto

domingo, 10 de agosto de 2014

Pelas colinas da Lisboa Mulata #7

No aniversário da abertura do Arco da Rua Augusta, não podia deixar de subir à porta de entrada para a cidade, porta essa que, também, abraça o rio, revelando a cidade de boas-vindas que define Lisboa.





quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Pelas colinas do meu cabelo #11

Mostro orgulhosamente as colinas dos meus caracóis depois da lavagem mais aprofundada que faço pelo menos uma vez por semana:


A definição de cada caracol é uma vitoriosa conquista depois de tantos anos de cabelo feito de descontrolo em jeito de ventania (ou pior, de choque eléctrico!). Pequenos gestos que alterei no meu ritual de tratamento capilar que fazem toda a diferença, como, por exemplo, as três lavagens semanais - duas mais ligeiras, substituindo o champô pelo co-wash; e a tal mais aprofundada com um champô suave. Também alterei a ordem dos produtos da lavagem especial, como lhe chamo, e, antes do condicionador, a máscara prevalece, durante bastante tempo (nem o digo para não assustar... fazendo outras tarefas garanto que o tempo passa depressa!). Se antecipadamente fizer um banho de óleo tanto melhor.

E no dia do registo fotográfico de tamanha definição de ondas e colinas dos meus cabelos, fiz precisamente o que costumo fazer. Questionando-me sobre a razão de maior controlo, revi mentalmente todo o processo e produtos usados e percebi que a diferença foi precisamente o creme de limpeza sem sabão para bebé da Uriage que usei. Ali estava a embalagem de amostra na casa-de-banho a gritar por uso e, como é um creme para cabelo e corpo, sem sulfatos, experimentei. Se é bom para cabelo de bebé, não será agressivo para a delicadeza dos caracóis de um adulto. E lá usei, com resultados visivelmente positivos. Se na próxima lavagem se comprovar este final feliz, a Uriage terá lugar de eleição na minha casa-de-banho. E nas colinas dos meus caracóis!




segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Para suportar as colinas do dia #13

"Seja a mudança que você quer ver no mundo."
Dalai Lama

Lisboa Mulata #14

Lisboa é, cada vez mais, de todos aqueles que a amam e a querem conhecer. Esta Lisboa da diversidade e de braços abertos aos outros tem sido notícia de destaque em várias publicações internacionais, com honras de capa na National Geographic Traveler Magazine.

Contudo, para tudo isto acontecer, há um trabalho muitas vezes invisível de contactos, comunicação, relações públicas, a verdadeira magia que conduz à concretização de tais notícias. E de quem disso percebe reconheceu o papel fundamental do Turismo de Portugal, atribuindo-lhe o apelidado "Óscar do Turismo - na categoria de melhor Organismo Oficial de Turismo Europeu".

Como diz e bem João Cotrim de Figueiredo, presidente do organismo, “este prémio é um motivo de orgulho porque reconhece o trabalho desenvolvido pelo Instituto, e tem de ser dedicado por inteiro a todos os seus colaboradores. Termos ganho este prémio em concorrência com reputados congéneres dos países nossos concorrentes valoriza ainda mais esta distinção e coloca-nos perante uma responsabilidade acrescida: a de continuar a fazer de Portugal um destino turístico de excelência.”.

Estou de sorriso rasgado nos lábios!


domingo, 3 de agosto de 2014

As colinas dos meses #3


O último balanço e perspectivas do mês parecem já coisa de outra era! Comecei o ano em beleza e, se dizia num post que não poderia hibernar, depois deixei-me ultrapassar pela ligeireza dos dias. Dias pouco luminosos, reforce-se.

Mas este mês de Agosto traz já uma janela a entreabrir-se, deixando um rasgo de luz verão inundar-me com marés de vivacidade. Começo, aos poucos, a deixar-me reconquistar pelas explosões de imaginação, ideias e esperança, contudo, com um pouco mais de equilíbrio, algo que tanto projectava para este ano de 2014. Com mais calma e paz, traço o meu percurso que me conduz para o que realmente me faz sentir bem. Um percurso em que percebo (finalmente!) que tenho que me dar prioridade, pois isso não anula a importância que damos aos outros. Antes de gostar do outro, tenho de gostar muito mais de mim. E que melhor mês há para isso? Um mês que tudo convida à sensualidade, à leveza, à harmonia e alegria. Que venha tudo isto e muito mais por estas colinas de Lisboa.

Concretizações mensais:
1) Acabar de ler o livro Gosto de ti, mas...;
2) Aprender mais sobre maquilhagem que me favoreça;
3) Aprofundar o interesse recém descoberto por velharias e antiguidades.


Fontes das imagens: maisequilibrio.com, preveniressestencial.com.br, ondelisboa.com

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Para suportar as colinas do dia #12

"Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis."
Bertold Brecht


...

... Só me resta usar este sinal de pontuação representativo do espanto que me leva a ficar sem palavras quando me apercebo que o último post já é de Janeiro! E talvez use mais este sinal !!!!!! E que tal mais estes, !?.

No fundo, este tempo foi de transição. Não, não falo de cabelos, mas sim de estados de alma, de vivências. Um momento de reflexão interna, de escape e hibernação que precisava para me recompor. As jornadas e colinas são sempre difíceis no hoje, mas importantes e reveladoras no ontem. Por algum motivo elas surgem, revelando-nos a força extraordinária que temos para ultrapassar mais uma barreira. E como é bom sentirmo-nos guerreiros vitoriosos! Ainda há muito a calcorrear, contudo a crença de que se renasce das cinzas de forma mais luminosa, dá mais alento!

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Lisboa Mulata #13

As misturas fazem destas coisas: alia-se o melhor de vários mundos! Num cruzamento entre tradição e modernidade, surge a sofisticação. E Lisboa já poderá chegar ao Mundo através de caracteres e tipos de letra.

Soube da notícia através de um dos meus blogues de eleição, o A cidade na ponta dos dedos, que explica que a LX Type surge na inspiração dos cabos eléctricos que espreitam ao alto da nossa vista. Melhor do que explicar, as imagens falam por si.


Visitem o site aqui

Pelas colinas do meu cabelo #10

Finalmente usei o condicionador/amaciador da Dr. Organic, o "Moroccan Argan Oil - Restorative treatment conditioner". Experimentei como máscara, como dizia aqui, e só vos posso dizer que os resultados foram maravilhosos!

Comecei por um banho de óleo, deixando óleo de coco no cabelo por mais de 1 hora. Como faço uma lavagem por mês com um champô anti-resíduos, utilizei o da Keracare. Para o cabelo ficar mais macio, depois de uma limpeza mais agressiva, fiz co-wash, com Faith in Nature. Só depois pus a máscara e deixei por 30 min, acho (já tinha passado tanto tempo de tratamentos que já não consegui controlar o que quer que seja!!!). A sensação do creme no cabelo era mesmo boa, parecia que tinha seda na cabeça e o cheiro é muito agradável. Por fim, terminei com amaciador, que retirei, tendo utilizado novamente o Faith in Nature, a seguir, como leave-in.

Quando já estava meio seco, passei um pouco de gel de linhaça e nem imaginam a minha alegria quando o vi a secar por completo cheio de definição!!! Colinas lindas pelos meus cabelos.

Veredicto final: é comprar, senhores, é comprar!


sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Lisboa Mulata #12

A música une povos: na liberdade do som, a visão da diferença dá lugar à audição da aceitação. Notas musicais e movimentos corporais fundem-se, quebrando barreiras étnicas, linguísticas, nacionais. Cada um se torna um todo.

Nesta Lisboa que se quer aberta ao mundo, nesta Lisboa Mulata, há diversidade musical, de que é exemplo Fernando Ferreira com o seu CD de estreia "Mestiço". A apresentação vai ser no Teatro da Trindade, amanhã, pelas 21h30.

Podem obter mais informações aqui.

Por agora, deixo-vos com uma das músicas representativas do estilo world music do artista.

Mestiçagem - Fernando Ferreira

Pelas colinas da Lisboa Mulata #4