segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Para suportar as colinas dos dias #31


Logo vou torrar ao sol. Mulata mais negra ainda!

Pelas colinas do meu cabelo #16

Hoje foi dia de reconstrução. Assim acontece no último fim-de-semana de cada mês, quando faço um tratamento mais intensivo às colinas do meu cabelo. Finalmente consegui encontrar uma rotina que se adequa aos caprichos da minha cabeleira e, também, os produtos mais adequados. O que aqui se regista aplica-se ao que tenho vindo a sentir com os meus cabelos, não sendo uma fórmula milagrosa para a generalidade dos cachos/crespos. Sabemos a especificidade e diversidade dos cabelos encaracolados/crespos (do 2b ao 4c), pelo que convém conhecer bem o nosso cabelo e fazer várias experiências até acertar na mais indicada para o nosso perfil. Eu experimentei muuuuuuuiiiiiitos produtos e muuuuuuiiiitas técnicas (e continuo a experimentar!) e cheguei a estes três produtos no dia da reconstrução:



Primeiro começo com uma massagem capilar com azeite virgem extra, de preferência morno, para hidratar bem o cabelo antes da utilização do produto de limpeza profunda, que neste caso é o champô da Avlon Keracare 1st lather. Só o uso uma vez por mês, antes da reconstrução, por ser muito forte, uma vez que a intenção é limpar os químicos e sujidade que se acumulam ao longo do tempo, não retirados pelos champôs comuns. Sinto que abre bem as cutículas ao sentir o cabelo áspero, o que ajuda na penetração posterior da máscara. Como se vê na imagem, a máscara é a Absolut Repair Lipidium da L'Oreal. É uma máscara de consistência pesada que ao primeiro toque com o cabelo o deixa sedoso. Faço sempre uma massagem mecha a mecha para ajudar a espalhar e penetrar no fio. Apesar de satisfeita, estou ansiosa para que ela acabe, iniciando a busca de uma máscara igualmente boa mas sem amodimethicone, uma vez que estou a reduzir o uso de champô com sulfatos e, como consequência, o uso de silicones. Sugestões aceitam-se de bom grado!

Para terminar em beleza o ritual, também de beleza, do Domingo de manhã, e após deixar a máscara actuar no cabelo com uma toalha aquecida, uso um amaciador super barato (compro sempre em promoção a metade do preço) e fácil de encontrar: o Ultra Suave da Garnier de côco. Espalho sobretudo nas pontas e vou desembaraçando com a minha escova maravilha que tive que pedir à minha querida Mãe, pois descobri que o meu cabelo ficava com menos frizz se penteado por ele (molhado, claro está, pois pentear a seco já sabemos no que vai dar...). Portanto, o truque também é descobrir a vossa alma gémea no universo das escovas: posso dizer que tive sorte e encontrei a minha por acaso, à primeira vista. Sim, é paixão! Como nas relações humanas, a coisa pode não ser assim tão fácil convosco, dada a diversidade desta parafernália, porém, há que insistir e insistir e insistir. Por fim, e depois de dar muito uso à escova, tiro o amaciador com água fria e finalizo com uma caneca de água fria com uma colher de sopa de vinagre de sidra. Primeiro o cheiro faz confusão, no entanto, garanto que depois desaparece. E como envolvo logo a cabeça numa t-shirt velha, a água e o cheiro são logo absorvidos (pobre t-shirt!).

A maravilha acontece quando uso o gel de linhaça (sou fã!!!!!) : colinas de caracóis a ganhar vida e elasticidade! Cansada, mas feliz!

sábado, 29 de agosto de 2015

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Diversidade em compras #3

Padrão étnico, sapatos confortáveis!


Para suportar as colinas dos dias #27

Descobri este grupo num recente concerto muito intimista. A força, a diversidade e a componente estética foram uma constante que agora confirmo neste vídeoclip. Meninas cheias de colinas nos seus caracóis, jubilem-se!!

"QueenS", THEESatisfaction

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Diversidade em compras #2

Apaixonei-me!!!!!!!!!!!!! Atenção, nada de histórias. Apenas não resisti a esta clutch, tão diferente, tão oriental, tão mundo.


Para suportar as colinas dos dias #26

"Experimente deitar um olhar blasé para a Natureza; 
um dia ela te dará uma resposta."
Tony Ramos

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Diversidade em compras #1

Eis a montra das minhas diversas compras que reflectem a diversidade que há em mim. Se são compras de bom gosto ou não, será muito relativo dizer. Alguns identificar-se-ão, outros acharão uma aberração. Eu gosto, pois claro! Aliás, são peças de paixão que aqui destaco.

E paixão é o que cá vai dentro por Lisboa. Olhei para esta mala na prateleira da loja e nem pensei duas vezes. A sério??? Uma mala com uma imagem da Praça do Rossio, local de passagem quase diária e permanências observadoras dos que por ali vão e vêm, durante o ano passado? Já cá anda comigo nestas jornadas do quotidiano. Não a largo... (mas assim não vai durar muito...).



Para suportar as colinas dos dias #25

Adoro esta versão! Vamos lá caminhar por estas colinas!

"These boots were made for walking", The Legendary Tigerman

domingo, 23 de agosto de 2015

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Lisboa Mulata #28

A dança une. Já escrevi isto aqui algures. E liberta. Lisboa, palco da diversidade, torna-se também palco de vários estilos de dança. Ainda por cima é tudo gratuito. Ora leia aqui.

Lisboa dança na rua: é giro e não se paga
 Fotografia © Orlando Almeida / Global Imagens 

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Lisboa Mulata #27

A diversidade de eventos de Verão já anda na rua: música, cinema, dança e artes visuais são algumas das propostas de lazer no cenário da cidade luz. Mais informações aqui.


Lisboa na rua

Para suportar as colinas dos dias #22

Paz é o que se quer... Música iluminada!

"Discussão", João Gilberto

As colinas dos meses #9



Passadas largas aqui no blogue por entre meses de intenso crescimento, de auto-conhecimento, de valorização pessoal e de diversão. Claro está que o tempo para a escrita fica reduzido a pouco... pronto, a nada. Mas "no stress". Nada de pesos na consciência: nem tudo fica aqui registado, porém o essencial prevalece. Leio caminhadas anteriores e sinto-me bem com o balanço positivo. E Julho foi o ponto alto desses balanços. Se costumo dizer que Junho é o meu mês preferido, este ano Julho não lhe ficou atrás... não fosse ele o sétimo mês do ano (meu querido número 7). Julho foi mês de abertura, de acolhimento de novas pessoas na minha vida, de partilha de experiências, de entrega. Com muito retorno, é óbvio, pois só assim funciona o Universo.

Metade de Agosto passado, semelhante caminho trilhado. O encerramento a que me impunha anteriormente desaparece a cada abraço, a cada sorriso, a cada palavra saboreada. Grandes conquistas se avistam, outras já se afirmaram. A mudança para melhor continua!

Ah, e o meu cabelo está tão giro!!!!!!! Amo-o cada vez mais! Amo-me cada vez mais!



Fontes das imagens: casasdacarla.blogspot.com, vidaemcristocmg.blospot.com, ambientevistoriado.com